A FEBRAFAR, segundo o associativismo no Brasil

edison associativismo

Publicado 20/08/2015

O associativismo é a grande saída para o varejo independente. Este é o posicionamento de Edison Tamascia, empresário do varejo farmacêutico, presidente da rede administradora de farmácias Farmarcas e presidente da Federação Brasileiras das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (FEBRAFAR). Com base em sua experiência de 17 anos no associativismo farmacêutico, Tamascia acredita que a melhor forma das lojas independentes combaterem os desafios impostos pelo mercado é se aliando a um grupo que possa lhe trazer benefícios. “Não precisa ser da FEBRAFAR, mas precisamos estar ligados a um agrupamento”.

Tamascia explicou durante a palestra Associativismo no Brasil, no 5° Conbrafarma – que aconteceu em São Paulo nos dia 18 e 19 de agosto –, que como seres gregários, os seres humanos procuram se unir desde os primórdios de sua existência para sobreviver ao ambiente hostil. “Qualquer iniciativa que promove a união de pessoas com objetivo de buscar benefício do grupo é um associativismo”, afirma.

No caso do mercado farmacêutico, existem vários grupos com a finalidade de proteger os empresários, mas com objetivos diferentes: Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos Farmacêuticos (Abradilan), representa os distribuidores regionais; Associação Brasileira do Atacatado Farmacêutico (Abafarma), representa as distribuidoras nacionais; Associação Brasileira do Comércio Farmacêutico (ABCFarma), representa o varejo farmacêutico politicamente; Associação Brasileira Redes Farmácias Drogaria (Abrafarma), representando as grandes redes de farmácia; e a FEBRAFAR, hoje representa agrupamentos de associativismo, franquias e licenciamento de marca.

Todas elas têm algo em comum: objetivos claros e motivação dos associados. Segundo Edison, é isso que diferencia uma rede de sucesso, pois se os associados não são comprometidos com o que eles se propõem a fazer, provavelmente a rede será uma instituição sem grandes feitos.

A FEBRAFAR surgiu em 2000 com o objetivo de trazer para o grupo uma gestão mais aprimorada. A ideia era ser uma entidade de fomento. Tamascia lembra que a primeira preocupação das redes inicialmente é o valor do desconto nas compras. Mas ele ressalta que esta mentalidade pode ser fatal. O mais adequado é pensar em como melhorar as vendas para, então, ter melhor condições de negociação com os fornecedores.

Para promover este controle das vendas das associadas, a FEBRAFAR vem desenvolvendo ao longo de seus 15 anos uma série de ferramentas. O Painel de Aferição de Indicadores (PAI) compila as informações de todas as lojas e desenvolve indicadores para mostrar ao lojista a posição de seu negócio (vendas, gastos, controle) com relação a seus pares. O PAI permite ao empresário saber se a sua loja está no caminho certo e o que precisa melhorar. Para Tamascia, esta é uma ferramenta fundamental para a existência de uma farmácia no mundo atual.

Outra ferramenta que trouxe grande benefício para redes associadas à FEBRAFAR é o Programa de Estratégias Competitivas (PEC), um sistema de cartão fidelidade que, em quatro anos, já tem 3,6 milhões de pessoas cadastradas. “Em cada farmácia que implementamos o cartão temos aumento médio de 30% das vendas e diminuição de 3% do desconto. Isso só é possível porque tem uma associação por trás”, explica Tamascia.

No total, a FEBRAFAR disponibiliza cinco ferramentas para os associados. Além do PAI e do PEC, tem o Sistema Integrado de Gestão (SIG) – sistema de gerenciamento de compra coletiva –; o Sistema Integrado de Compras (SIC) gerencia compras por meio de ofertas pré-negociadas junto às distribuidoras e indústrias cadastradas; e o Acompanhamento Corporativo de Demandas (Acode) que fornece informações precisas do comportamento de compra dos associados. “A qualidade da negociação com os fornecedores fica muito melhor e mais justa”, salienta Tamascia.

Atualmente, a FEBRAFAR reúne 47 redes de farmácias independentes em 23 estados mais o Distrito Federal. São mais de 9,5 mil lojas presentes em 2,4 mil municípios brasileiros. Em 2014, asassociadas da FEBRAFAR vendeu 448 milhões de unidade de medicamentos, alcançando o valor de R$ 6,9 bilhões valor de venda para consumidor.

Fonte: Assessoria de Comunicação FEBRAFAR

Foto: Imagem da transmissão simultânea via Internet



Deixe uma resposta