A Importância do Planejamento para a Vida de uma Empresa

Uma das principais funções administrativas, o Planejamento – o “P” do PODC (Planejar, Organizar, Dirigir e Controlar) -, é fundamental para as organizações e é desta função que partem todas as ações previstas da organização. É dela, também, que temos a oportunidade de fazer uma análise mais profunda do mercado e da própria organização. Outro ponto relevante é a elaboração dos objetivos organizacionais.

As organizações nascem com propósitos às vezes não tão claros, nascem da vontade dos seus fundadores, que nem sempre estão comungadas com o mercado, e isto é que – na maioria das vezes – leva uma organização a uma morte prematura.

O planejamento é uma peça fundamental que começa com a formulação dos objetivos organizacionais, e estes estão ligados à visão desta organização, aos seus propósitos futuros. A elaboração dos objetivos tem seus pontos-chave, que começam com a análise tanto do ambiente interno da empresa quanto do ambiente externo.

Não adianta planejar objetivos futuros que certamente não serão cumpridos, pois isto é sonho. Sonhar é bom, mas até mesmo sonhos para se tornarem realidade devem estar atrelados a possibilidades verdadeiramente possíveis. Imaginar aonde iremos estar em um determinado tempo é um exercício interessante, pois por meio disto é que vamos construir possibilidades que representam uma tentativa de perpetuação, ou melhor, a tentativa de uma duração mais longa para a nossa empresa.

Um erro muito comum é afirmar que o planejamento estratégico é muito difícil de se fazer e de se cumprir. Na verdade, não é difícil e sim trabalhoso, pois requer uma análise bem detalhada dos ambientes. É um exercício que envolve toda a organização e tem de ser construído a várias mãos, mas com definição advinda da liderança da empresa. Isto leva tempo, exige esforço e até mesmo um custo, mas tudo é compensado pelo fato de que, com o planejamento evitamos erros futuros e otimizamos tempo e economizamos recursos.

Outro erro comumente existente é achar que depois de todo o esforço com a elaboração do planejamento, esta é uma peça acabada e que não pode ser mudada. Todo planejamento deve sofrer um acompanhamento que deve estar ligado ao controle, outra função administrativa da qual dependem os resultados esperados, e que irão fazer com que os objetivos sejam alcançados ou não.

A grande maioria das organizações não faz planejamento, pois prefere caminhar de acordo com a direção do vento – mas isto é importante apenas para os velejadores amadores, já que os profissionais também planejam muito bem as suas ações.

Agora, vamos fazer uma reflexão: quais são os objetivos da sua organização para os próximos cinco anos, ou melhor para este exercício? Se a resposta for “não sei”, sua organização faz parte de uma grande maioria de empresas que não sabe para onde vai, o que não é bom sinal.

Para que possamos ser mais objetivos, seguem algumas dicas importantes para que um planejamento seja elaborado de forma eficiente:

1) Faça uma análise da sua organização, a estrutura atual e os recursos disponíveis
2) Faça uma análise do mercado em que sua organização está inserida

Com relação a este ponto, chamamos a atenção para a importância das informações, pois é por meio de informações seguras que tomamos decisões assertivas. Se os dados colhidos não forem corretos, certamente iremos errar na tomada de decisões. Estes dados, ao contrário do que muitos pensam, estão largamente disponíveis e são de amplo conhecimento. Você irá encontrá-los em simpósios, associações de classe, nos veículos de imprensa, em órgãos governamentais, institutos de pesquisa e até mesmo nos seus concorrentes diretos, que revelam dados que podem influenciar o mercado como um todo.

3) Depois da fase de análise é que você irá adaptar os seus objetivos à realidade do mercado e elaborar os seus próprios objetivos. Depois é que virão os planos de ação, também conhecidos como planos táticos e operacionais. Tudo com prazos e devidamente quantificado.

4) A quarta fase é a da implementação, que vem seguida de um rígido controle dos resultados – caso seja necessária a correção e a elaboração de um novo plano estratégico baseado nas mudanças inesperadas do negócio.

Portanto, o planejamento é uma peça fundamental para o crescimento das organizações e é tão constante quanto às mudanças do mercado. Ter sempre um olho no futuro e outro no presente não nos tornam vesgos e sim atualizados e sempre atentos às oscilações a que o mercado está sujeito.

Por fim, sugiro que você faça um planejamento para sua empresa, e logo perceberá que ela tanto crescerá atingindo seus objetivos quanto economizará em recursos que hoje são desperdiçados devido – unicamente – ao nosso amadorismo.

Iran Nunes é Professor e Consultor de Administração.



Deixe uma resposta