ABIMIP lança movimento pelo autocuidado em encontro com Marcio Atalla

Todo dia é dia de se cuidar. 24 horas por dia, 7 dias por semana. Para celebrar o Dia Internacional do Autocuidado, comemorado em 24/7, a Associação Brasileira da Indústria de Medicamentos Isentos de Prescrição (ABIMIP) reuniu associados, jornalistas e influenciadores digitais para levantar a bandeira sobre a importância de uma atitude ativa e responsável em relação à qualidade de vida. O encontro abriu oportunidade, ainda, para mostrar o impacto positivo da prática do autocuidado na economia e na saúde pública do país.

O autocuidado diz respeito a cuidar de si mesmo, buscando suprir as necessidades do corpo e da mente, adotando hábitos saudáveis, entre eles, alimentação balanceada, prática regular de atividades físicas e horas de lazer e vida social. Também envolve obter conhecimento sobre fatores de risco associados às doenças, ter liberdade para adotar medidas de prevenção e o uso responsável de medicamentos isentos de prescrição (MIPs) quando há necessidade de combater sintomas simples e transitórios.

“Empoderar é essencial para que a pessoa possa discernir o que faz bem ou mal para a sua vida. E um indivíduo esclarecido representa um país mais saudável e desenvolvido”, esclareceu Marli Sileci, vice-presidente executiva da ABIMIP.

No encontro, os convidados também tiveram oportunidade de conhecer os dados sobre artigo publicado na última edição do Jornal Brasileiro de Economia e Saúde. “Utilização de medicamentos isentos de prescrição e economias geradas para os sistemas de saúde: uma revisão” revelou uma potencial economia de cerca de R$ 400 milhões pelo sistema de saúde brasileiro com o uso de MIPs. O trabalho também calculou o impacto de retorno de investimento: para cada R$ 1,00 gasto com um MIP, foram economizados até R$ 7,00. Os dados foram apresentados pelo 1º vice-presidente da ABIMIP, Rodrigo Garcia, e levam em conta a dedução do custo dos MIPs para o consumidor (R$ 61.2 milhões) dos gastos desnecessários com 5,1 milhões de consultas médicas (R$ 56.1 milhões) e a perda de dias de trabalho (R$ 369.2 milhões).

Convidado especial e especialista reconhecido em qualidade de vida, o educador físico Marcio Atalla falou sobre a importância de pequenas mudanças de hábitos para ter mais saúde. E fez um alerta: “50% dos fatores que desencadeiam as doenças estão associados ao estilo de vida do indivíduo”. Conclusão: o autocuidado é simples de exercer, mas tem tem efeitos poderosos para a saúde de seus adeptos.

Sobre o autocuidado:

O autocuidado é um termo que envolve a tomada de decisões sobre a própria saúde, um direito do cidadão assegurado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O autocuidado envolve questões fundamentais, como higiene pessoal, nutrição, prática de atividades físicas, condições de moradia e hábitos sociais, além do uso consciente de medicamentos. Tomar remédio por conta própria, porém, deve ser uma prática responsável pautada em orientação e educação, para que o indivíduo conheça o próprio organismo e faça escolhas de forma eficaz e segura. Para isso, é preciso entender que nem todos os medicamentos disponíveis na farmácia podem ser tomados sem receita e da mesma maneira.

Sobre a ABIMIP:

A ABIMIP (Associação Brasileira da Indústria de Medicamentos Isentos de Prescrição) é uma associação sem fins lucrativos que representa 22 associados entre os principais fabricantes nacionais e internacionais de MIPs que, juntos, representam aproximadamente 80% do mercado farmacêutico brasileiro. Fundada em 1994, a Associação tem como missão apoiar o sistema de saúde para que os brasileiros possam tomar decisões em relação ao autocuidado de forma responsável, consciente e segura, promovendo, assim, uma sociedade mais saudável ecom maior liberdade de escolha.Para conhecer mais sobre a ABIMIP, acesse o site www.abimip.org.br.