ACHÉ ALERTA SOBRE INVERDADES RELACIONADAS AO DECONGEX PLUS

ACHÉ ALERTA SOBRE INVERDADES RELACIONADAS AO DECONGEX PLUS

Da Redação

lachee

Aché Laboratórios esclarece que, ao contrário do que vem sendo divulgado em uma corrente que está circulando via internet (SPAM), o medicamento Decongex Plus (maleato de bronfeniramina e cloridrato de fenilefrina) não contém em sua formulação a substância fenilpropanolamina, atendendo à resolução RDC nº 96 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), de 08 de novembro de 2000, que proibiu o uso da referida substância.

Inclusive, de acordo com um comunicado da Anvisa, de maio de 2004, “a fenilpropanolamina não existe mais no Brasil há três anos e meio”. Nas apresentações comprimidos, xarope e gotas para o tratamento de rinites e sinusites, Decongex Plus tem como princípios ativos o maleato de bronfeniramina (anti-histamínico) e o cloridrato de fenilefrina (vasoconstritor), o que garante a eficácia e segurança esperadas em sua classe terapêutica dos descongestionantes orais.

A comercialização de Decongex Plus com a nova formulação foi aprovada pela Resolução nº 402 da Anvisa de 30 de março de 2001.

A decisão de proibir a fenilpropanolamina foi tomada com base em recomendação da Agência Reguladora de Medicamentos e Alimentos dos Estados Unidos (Food and Drugs Adminstration – FDA), que relatou a ocorrência, naquele país, de graves efeitos colaterais provocados pela substância e o risco de acidente vascular cerebral hemorrágico.

Com a decisão da Anvisa, todos os medicamentos comercializados no Brasil que continham a fenilpropanolamina, em sua maioria antigripais, foram retirados do mercado em novembro de 2000.

 

Fonte: Maxpress Net



Deixe uma resposta