Agência pode restringir venda de anorexígenos

anvisa

Aqueles que colocam a vida em risco na ilusão de conquistar um corpo perfeito terão mais dificuldades para a compra de inibidores de apetite. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pretende restringir a venda de medicamentos anorexígenos, por considerar o perigo que eles representam.

A Consulta Pública nº 89 para a definição de uma nova regra que pretende coibir a prescrição e a venda indiscriminada de drogas que provocam anorexia foi aberta em dezembro de 2006 e receberá sugestões até o dia 12 de fevereiro. Pela nova proposta, os medicamentos anorexígenos só poderão ser prescritos pelo médico por uma receita exclusiva (tipo A, cor amarela), distribuída somente pelas unidades regionais da vigilância sanitária.

Se a restrição for aprovada, os médicos não poderão utilizar mais a receita do tipo B (cor azul), que eles mesmos podem imprimir nas gráficas. A consulta da Anvisa coincide com um alerta preocupante.

A Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes, ligada à  Organização das Nações Unidas, aponta que aumentou o uso das anfetaminas e dos moderadores de apetite no Brasil. A média é de 9,1 doses diárias por mil habitantes, o contrário do que ocorre em países ricos. Já a Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) revela que o Brasil consome 90% das drogas para emagrecimento no mundo.

É importante que os farmacêuticos fiquem atentos na hora da preparação e dispensação dos medicamentos, não aceitando prescrições com fórmulas, em preparações separadas ou não, que contenham substâncias diuréticas, hormônios ou outras substâncias com ação medicamentosa em associação com os anorexígenos.

Críticas ou sugestões à Consulta Pública nº 89 podem ser enviadas até o dia 10 de fevereiro para o endereço: Agência Edifício Ômega, Asa Norte, Brasília (DF), CEP 70.770.502. Também podem ser encaminhadas para o fax (61) 3448-1489 ou para o e-mail cp89.2006@anvisa.gov.br.

Fonte: CRF-SP

 



Deixe uma resposta