Farmacêutica Novartis troca comando e muda estratégia no Brasil

Da Redação

A farmacêutica suíça Novartis, uma das maiores do mundo, passa por um movimento de reestruturação no Brasil e no mundo, o qual inclui desde a troca de comando de seu alto escalão até mudanças de estratégia, que podem dar uma guinada nos negócios da companhia. Sob novo comando no Brasil, o grupo tem como desafio crescer em suas áreas de atuação – farmacêutica (com produtos inovadores), Sandoz (genéricos), vacinas, Alcon (produtos oftalmológicos), saúde animal e medicamentos isentos de prescrição (Mip).

O executivo brasileiro Adib Jacob foi alçado à presidência este ano, mas essa sucessão já era discutida nos últimos meses. Jacob, que está no grupo há 19 anos, foi promovido a diretor-geral da área farmacêutica da Novartis no Brasil em 2011. Até então, o cargo era ocupado por Alexander Triebnigg, na presidência da Novartis no país desde 2006. Triebnigg acumulava os cargos de gerente-geral da área farmacêutica e presidente-geral do grupo.

Para avançar em mercados emergentes, a Novartis analisa os ativos da americana Bristol-Myers Squibb (BSM) de medicamentos isentos de prescrição na América Latina, apurou o Valor. No Brasil, a Novartis já tem um acordo de distribuição para alguns desses produtos. Procuradas, a BMS e a Novartis não “comentam rumores de mercado”.

Em relação à troca de comando, a Novartis informou que Alexander Triebnigg, que ocupou a presidência da empresa no Brasil nos últimos seis anos, seguirá atividades em outro país. “É importante ressaltar que a mudança de comando se deu de forma natural e de acordo com a política de sucessão da companhia.” Na semana passada, a Novartis anunciou a saída de seu chairman global Daniel Vasella, considerado um dos principais executivos globais do setor, responsável pela fusão da Sandoz com a Ciba-Geigy, que resultou na criação da Novartis.

Fonte: Valor Econômico



Deixe uma resposta