Fusão da Funcional e Fidelize integrará a cadeia de gestão de medicamentos

funcionalfidelize

A Funcional e a Fidelize, empresas que atuam no segmento de gestão de medicamentos, fecharam uma fusão que resultará em uma companhia com faturamento de R$ 526 milhões.

A Funcional administra uma carteira com 10 milhões de usuários que compram remédios com descontos, seja por meio de convênio médico ou da indústria farmacêutica.  Deste contingente, um milhão são da carteira de PBM corporativo, onde há subsídio das empresas e/ou desconto em folha de pagamento. Tal subsídio é concedido como um benefício trabalhista por algumas empresas, principalmente as multinacionais.

Já a Fidelize é uma empresa de tecnologia responsável pelas transações eletrônicas envolvendo descontos entre a indústria farmacêutica e as farmácias e distribuidoras. Segundo Paulo Henrique Magalhães, sócio-fundador da Fidelize, as fabricantes de medicamentos estão intensificando a política de descontos para clientes cadastrados. “Com os genéricos, a indústria está aumentando o abatimento para não perder market share. Ao invés de dar descontos aleatórios, a indústria optou por oferecer o benefício para um grupo seleto de clientes”, afirma Magalhães.

“Com a fusão, vamos integrar a cadeia de gestão de medicamentos. A Funcional tem forte atuação nas corporações e a Fidelize, com a indústria farmacêutica”, disse Fábio Hansen, presidente da Funcional. Na opinião de Hansen, as fabricantes de medicamentos estão concedendo descontos superiores aos oferecidos pelas operadoras de planos de saúde. Os abatimentos são negociados pelas empresas de gestão de medicamentos, que conseguem menores preços porque representam um grande contingente de consumidores.

Em comunicado ao mercado, Magalhães explicou que 2015 será um ano de muitos desafios, principalmente no que tange ao aproveitamento de sinergias comerciais e operacionais, desenvolvimento de produtos e integração. Ambas as empresas continuarão operando de forma independente, sem impactar a entrega de nossos serviços, mas dando passos concretos e sustentáveis para a fusão de nossas operações. “Afusão com a Funcional nos tornará mais fortes e capazes de levar ao mercado soluções completas para acesso a medicamentos, gestão de saúde, integração de cadeia, trade marketing e vendas”, concluiu o executivo da Fidelize.

 

Fontes: Valor Econômico e Fidelize



Deixe uma resposta