Interfarma: Sem impostos, consumidor economizaria em remédios

Da Redação

Enquanto as empresas se articulam com políticos para que o interesse seja defendido no Congresso, a Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma) fez uma simulação de quanto os remédios custariam sem PIS/Cofins.

Isentos do imposto, os consumidores economizariam 11,27%. O preço de uma caixa de Desatinibe, utilizado no tratamento de leucemia, com 60 comprimidos de 50mg, por exemplo, cairia de R$ 14.398,25 para R$ 12.774,97.

“O impacto da redução dos impostos seria imediato, porque o preço do medicamento é tabelado pelo governo. Não teria como o preço final ao consumidor não ser reduzido, como ocorreu com itens da cesta básica”, afirma o presidente-executivo da entidade, Antônio Britto.

A associação calculou ainda a economia que haveria para o consumidor caso o ICMS também fosse zerado. O mesmo remédio para leucemia custaria R$ 10.475,86 – um desconto de 27,20%. “Sabemos que cortar o ICMS é mais complicado, pois depende de uma articulação com todos os Estados. Mas, se o governo quer ampliar o acesso aos medicamentos, tem que mexer nos tributos.”

A isenção de impostos pode ampliar a demanda do setor. Segundo o executivo, 74% dos remédios hoje são comprados pelos consumidores e 52% dos tratamentos são abandonados no meio.
Fonte: Folha de S. Paulo



Deixe uma resposta