Mercado da beleza desponta com soluções práticas e acessíveis para o dia a dia do consumidor

belesa unhas freepik

Publicado 08/09/2015

O segmento de beleza tem despontado como um dos setores menos afetados pela crise econômica. A estimativa é que perfumarias e demais operações que atuam nesse nicho cresçam nominalmente 10%, o que mantém o Brasil entre os três primeiros mercados de maior consumo.

Para o superintendente da Beauty Fair, César Tsukuda, o crescimento está relacionado ao aumento dos preços dos produtos e não ao volume de vendas. “O mercado de beleza sente menos a crise do que outros segmentos. Ainda assim, a questão cambial e o aumento da tributação em algumas categorias impactou o setor.”

Para Tsukuda, o que ameniza o impacto é que o ramo da beleza tem apelo de indulgência, a compensação que o consumidor faz ao abrir mão de alguns hábitos de consumo. “Acredito em uma migração de consumo para itens de beleza. O consumidor deixa de comprar bens duráveis e semiduráveis e vai para as categorias de menor valor agregado, onde estão os cosméticos”, explicou.

O número menor de famílias viajando para o exterior fez surgir também o crescimento na procura e na venda de cosméticos e demais produtos que se enquadram na categoria premium. “Principalmente a classe C, que tem evitado viajar por conta da alta do dólar.”

Criatividade

Assim como em outros segmentos econômicos, as marcas de beleza que apostaram em soluções práticas e acessíveis para o dia a dia do consumidor podem crescer acima da média, mesmo com o menor poder de compra do brasileiro. “A criatividade fará toda a diferença”, opinou Tsukuda.

Segundo o superintendente de Beauty Fair, como as idas aos salões estão caindo por conta do bolso apertado, as soluções de uso domésticos devem ter maior demanda por parte das consumidoras este ano. “As pessoas passam a fazer mais procedimentos em casa, como cuidar das unhas, por exemplo. Logo, as empresas que lançarem produtos para auxiliar o uso doméstico vão crescer mais do que outras”, estimou Tsukuda.

Fonte: DCI

Foto: Freepik



Deixe uma resposta