MTN – Muito além da linha de visibilidade

Os participantes da Missão Técnica Nacional (MTN) Febrafar vivenciaram nos dois dias de evento uma experiência renovadora, que proporcionou uma nova visão sobre a forma de liderar e gerir suas associações. O evento buscou, por meio de ações práticas, quebrar paradigmas, mudando a postura frente as dificuldades existentes em qualquer negócio.

Para tanto, a Febrafar e a Nortus, prepararam um conteúdo inovador, com uma dinâmica de divisão em grupos para o debate sobre linha de visibilidade dos negócios. “A Missão Técnica Nacional foi uma grande inclusão de conhecimento, onde nos mostrou como enxergar realmente qual caminho precisamos seguir e como desenvolver um Planejamento Estratégico efetivo. Só assim teremos capacidade de direcionar nossos colaboradores e lojistas. Não podemos nunca perder a “tenacidade”. Sendo assim é fundamental agradecer a Febrafar e a Nortus, além de todos envolvidos, pelo ambiente de conhecimento”, conta Ricardo de Oliveira Aprelini, da rede Minas Farma.

mtn 6

O evento mostrou que o maior risco na gestão das associações está na medida que não se consegue observar as reais dificuldades dos negócios. “A ideia foi trabalhar os dois dias de formas distintas, no primeiro buscamos verificar linhas de visibilidade dos participantes, o que eles enxergavam em relação ao mercado e às dificuldades. Já no segundo dia, buscamos explicitar os problemas reais e quais as suas causas, ampliando a linha de visibilidade. As ferramentas para atingir essa nova visão foi motivar o pensamento estratégico”, explica Gilberto de Souza, da Nortus, que foi responsável pelo conteúdo juntamente com seu sócio Valdecir Maciel.

Valdecir e Gilberto, da Nortus
Valdecir e Gilberto, da Nortus

“O que buscamos passar é que as pessoas tendem sempre a pensar que os seus problemas são mais complexos do que os dos outros, isso muitas vezes pode proporcionar uma posição de vitimização e, consequente, acomodação. É preciso que se tenha uma outra visão sobre as dificuldades, fazendo com que os gestores se tornem protagonistas”, explicou o presidente da Febrafar, Edison Tamascia.

Com isso o evento proporcionou a possibilidade de os participantes reverem suas gestões, focando suas ações em poucos pontos que são realmente estratégicos.

mtn 4

Avaliação muito positiva

Para Gilberto de Souza a avaliação da MTN foi bastante positiva. “Todos participaram de forma muito aberta e honesta em todas as dinâmicas propostas. Eles se permitiram rever conceitos e com isso construíram um novo conhecimento em relação aos temas abordados, por meio de grande troca de ideias entre os grupos”.

A opinião foi compartilhada pela direção da Febrafar, como demonstrou o diretor geral, José Abud Neto. “Um dos papéis da Febrafar é proporcionar aos associados a possibilidade de melhorar cada vez mais, por isso são fundamentais capacitações como essas e outras que oferecemos, sabemos que com isso as associações podem muito mais do que já conquistaram”.

O presidente acrescentou que a abordagem na MTN foi apenas um primeiro passo na busca da melhoria da gestão das associações. “Muitos me perguntaram qual é o próximo passo que tomaremos, mas, o caminho para disseminação dos conteúdos do evento agora está com as associações que devem replicar o que foi apresentado aos gestores das farmácias”

Jantar fecha com chave de ouro

O evento teve o apoio da Hypermarcas/Neoquímica pelo quarto ano seguido. “É um grande orgulho patrocinar a MTN, acreditamos muito no trabalho que vem sendo realizado pela Febrafar, somos grandes apoiadores dos associativismos e não temos dúvidas que ele proporciona um ingrediente especial no desenvolvimento, o que leva à alta-performance das redes associadas. Acreditamos muito nesse setor”, comemora o diretor executivo comercial da Hypermarcas, Argemiro Cintra dos Santos.

Argemiro e equipe
Argemiro e equipe

A empresa também foi a patrocinadora do momento de confraternização dos participantes da MTN, com a realização pelo próprio Argemiro de um jantar especial, uma paella caipira que foi muito apreciada por todos que tiveram a oportunidade de experimentar.