Programa Pequenas Empresas, Grandes Negócios divulga modelo de negócio adotado pelas Drogarias UltraPopular

Da Redação

 

Neste domingo (19), o programa global Pequenas Empresas, Grandes Negócios abordou, além de outras temáticas, as características, diferenças e vantagens de dois modelos de negócios: Franquia e Licenciamento de Marca.

Muitos empresários preferem investir numa marca já testada e num negócio que ofereça mais segurança, em vez de um empreendimento a partir do zero. Mas, muitas vezes, surge a dúvida: abrir uma franquia ou investir numa marca licenciada?

Segundo especialistas, a escolha entre abrir uma franquia ou aderir a um licenciamento costuma depender do tipo de negócio e da ousadia do empreendedor.

Para ilustrar um modelo bem sucedido de franquia, o programa, exibido pela TV Globo, recorreu a uma rede de escolas de informática e idiomas. Já, para demonstrar o sucesso que vem sendo obtido por um modelo de licenciamento, fora escolhida a REDE DE DROGARIAS ULTRAPOPULAR, afiliada à FEBRAFAR (Federação Brasileira das Redes Associativistas de Farmacias), que apesar de apenas 01 ano de operação [a rede foi criada em maio de 2012], já conta com mais de 60 lojas licenciadas.

LICENCIAMENTO COSTUMA SER MAIS BARATO QUE FRANQUIA

No modelo de licenciamento, compra-se o direito de usar uma marca e vender serviços e produtos indicados pelo licenciador. Em geral, o licenciamento é mais barato, dá mais liberdade ao empreendedor. “Licenciamento é o direito de comercialização de um produto sob uma marca específica, então o licenciador concede ao licenciado o direito de comercialização de produto sob aquela marca, e a gestão do negócio é independente”, explica a consultora Ana Vecchi.

O empresário Luiz Carlos Stanganelli é dono de uma farmácia, no centro de São Paulo, que tinha marca própria. Em dezembro de 2012, ele se tornou licenciado da rede UltraPopular. Em 120 dias, o faturamento mensal passou de R$ 100 mil para R$ 130 mil. “Como já estou há 8 anos no mercado, eu já sei gerir o meu negócio, já sei tocar minha empresa e o licenciamento me traz o suporte que eu precisava – que é uma marca forte, negociação com a indústria e um custo baixo”, diz Stanganelli.

O licenciado compra os medicamentos diretamente dos produtores, mas os preços são negociados pelo licenciador, que consegue descontos maiores porque compra em quantidade para toda a rede. O licenciado se obriga a comprar 80% dos produtos indicados pelo proprietário da marca.

Conforme afirmam os especialistas, o risco para abrir uma franquia ou aderir a um licenciamento vai depender sempre do perfil e do conhecimento do empresário. “Se ele já tiver conhecimento daquele mercado, da marca e do produto que ele quer investir, o risco dele é pequeno – caso venha a aderir ao licenciamento”, diz Ana Vecchi.

Para mais informações sobre o modelo de Drogarias UltraPopular ou, ainda, para tornar-se um licenciado da rede, entre em contato pelos seguintes canais:

DROGARIAS ULTRAPOPULAR (CENTRAL ADMINISTRATIVA)

Contato: Diretor Administrativo Paulo Roberto Oliveira da Costa

Telefone: (11) 3283-3737

Site: www.drogariasultrapopular.com.br

Facebook: Rede de Drogarias Ultrapopular

Caso queira ler a íntegra da reportagem ou assistir ao trecho do programa dedicado a ambos os modelos de negócios (Franquia e Licenciamento), acesse o site do programa no endereço www.globo.com/pegn .

Obs: Para assistir ao programa, clique na foto que ilustra a reportagem publicada na página do PEGN no Portal globo.com . Sua reapresentação será exibida  em horários alternativos – às 16h30 desta segunda (20) e às 06h00 e 13h00 desta terça-feira (21) – pela TV Futura.

Fonte: Site PEGN



Deixe uma resposta