Quais são seus propósitos para 2018?

Certamente todos nós temos objetivos na vida. Esses podem ser pessoais como casar, descasar, ter filhos, não ter filhos, viajar; ou pode ser profissionais como ser promovido na empresa, tornar-se empresário, ser um empresário de sucesso, fazer a empresa crescer ou mesmo não desejar que ela cresça. Todos temos objetivos, até mesmo quando escolhemos não ser nada, já que isso se torna o objetivo.

Lembrando que objetivo está relacionado com aquilo que queremos alcançar, mas, esse sem um propósito não faz o menor sentido. Até porque fica muito mais difícil conquistar algo quando isso não está alinhado a um propósito genuíno e verdadeiro.

Eu não tenho dúvidas que a esmagadora maioria da população tem o objetivo de ser bem-sucedido, deseja ter e dar conforto aos seus familiares e ganhar dinheiro. Na atividade empresarial as pessoas também possuem desejos, como ter sucesso e ganhar dinheiro, o que é legítimo e podemos classificar como objetivo. Contudo, faço uma pergunta: será que os propósitos estão alinhados com esses? Será que os comportamentos dessas pessoas são condizentes com a realidade que os levará a atingir o objetivado?

Para explicar melhor, gostaria de me ater às questões empresarias, mais especificamente de focar em uma única atividade, que é o varejo farmacêutico, no qual estou inserido e no qual consigo observar mais claramente a dissociação dos objetivos e dos propósitos de uma parcela significativa dos empresários.

Todos sabemos que o varejo farmacêutico tem experimentado uma profunda transformação sobre o ponto de vista administrativo. O mercado tem uma gama muito grande de competidores. Neste início de 2018 existem no Brasil aproximadamente 83 mil farmácias para uma população de 208 milhões de habitantes. Ou seja, uma farmácia para cada 2.500 pessoas aproximadamente.

Nesse cenário, os consumidores possuem cada vez mais opções de estabelecimentos à sua disposição, os preços são pressionados para baixo e os concorrentes estão cada vez mais profissionalizados (principalmente se observamos as grandes redes de drogarias que se espalham por todo Brasil), enfim, são muitos os desafios que o segmento enfrenta, podendo render longos detalhamentos. Mas, todos direcionam a um mercado em constante metamorfose.

Assim, pare e pense: se voltássemos cinco ou dez anos no tempo e fizéssemos a mesma análise sobre o ponto de vista da transformação do mercado? Não tenho dúvidas que enumeraríamos  outros desafios distintos dos atuais, mas com toda certeza diríamos que o mercado estava desafiador e que a transformação nunca chegou a níveis tão profundos. Ou seja, os desafios são outros, mas o mercado de hoje não é nem mais fácil e nem mais difícil do que foi no passado.

Nessa análise do passado veremos muitos empresários tinham objetivos de prosperar, entretanto, não tinham como propósitos de vidas estabelecerem uma gestão profissionalizada, que permitissem atingir os objetivados. Nesse caso o resultado foi na maioria das vezes a estagnação. Infelizmente, essa mesma situação podemos observar hoje. Quantos empresários desejam ter sucesso, mas não fazem nada de concreto para alcançar esse objetivo?

Sabidamente o sucesso de uma empresa do varejo farmacêutico está num conjunto de atividades que as diferencia dos demais estabelecimentos. Todos sabem que é preciso uma grande eficiência na gestão das compras, mas, só isso não é garantia de sucesso, porque também é preciso ter eficiência na gestão de custo e vender mais.

Esse conjunto de atividades dita de forma simplista parece ser acessível a todos os empresários, mas é preciso muito mais que desejo, é preciso muito mais do que objetivo para ter sucesso: é preciso ter proposito, só assim todos os desafios que surgirem pela frente serão enfrentados para alcançar o que almeja.

Assim, de vez de se perguntar nesse início de anos sobre quais são seus objetivos, acho interessante fazer outras perguntas: Quais são seus propósitos? Porque e para quê você trabalha? Aonde você quer chegar? Suas ações e atitudes estão conduzindo você para o futuro que você objetivou? Pois, só assim estabelecerá um caminho menos árduo até o objetivado.

Edison Tamascia é empresário do setor farmacêutico, presidente da Febrafar, da Farmarcas e da rede Super Popular, membro efetivo da Câmara Brasileira de Produtos Farmacêuticos (CBFARMA), da CNC (Confederação Nacional do Comércio)