Medicamentos ficam mais em conta com programas de fidelização, em Ribeirão Preto

Da Redação

“Quer fazer o cadastro na loja?” Muitos consumidores já ouviram essa pergunta na hora da compra em um estabelecimento comercial, alguns optam por gastar uns minutos passando dados para a ficha e outros recusam o convite para não perder tempo.

Porém, no caso das farmácias, vale a pena pensar duas vezes antes de dizer não. Isso porque ter cadastro em redes de drogaria de Ribeirão Preto, no interior paulista, pode gerar descontos de até 72% em medicamentos tarjados. “Como tenho diabetes, acabo comprando remédios todo mês. Com a ficha nesses sistemas de desconto, consigo economizar bastante – até 50%, em média”, diz a dona de casa Stela Maciel, de 65 anos.

Numa rede de farmácias da região que implantou o programa para fidelizar clientes há seis meses, o preço normal de um analgésico, por exemplo, é R$ 19,07 e com desconto do cadastro sai por R$ 6,50 – 66% menor. “O programa foi muito bem recebido e já tem uma adesão grande. Metade das vendas que fazemos hoje na rede é pelo sistema. E o objetivo é ampliar para 75% até o final do ano”, comenta o diretor da rede.

CONSUMO

Conseguir descontos atrativos em medicamentos, inclusive nos genéricos, é uma boa alternativa para os ribeirão-pretanos que deverão gastar R$ 422.014.957 neste ano com remédios.

Segundo levantamento IPC Marketing, esse consumo representa alta de 8,4% ante o ano passado. “Despesas com medicamentos cresceram bem acima da média, em relação às outras despesas, pois a população vem envelhecendo, o que demanda maiores cuidados com a saúde – além do maior acesso a medicamentos com o programa de genéricos e de descontos”, afirma Marcos Pazzini, responsável pelo estudo.

A advogada Jane Regina Ferreira, 43 anos, ajuda na compra dos remédios para a mãe, que tem diabetes e problemas do coração e gasta cerca de R$ 1.000,00 por mês em farmácias. Segundo ela, toda iniciativa para baratear medicamentos é válida. “Pesquiso bastante, faço cadastro de desconto em várias redes, procuro comprar genéricos e também pego remédios gratuitamente no Farmácia da Gente.”

Cabe ressaltar que o Farmácia da Gente é um projeto desenvolvido pelo Fundo Social de Solidariedade do município de Ribeirão Preto. Criado em 2002, tem como objetivos complementar o programa de distribuição gratuita de medicamentos da Secretaria Municipal de Saúde, orientar sobre o uso correto de medicamentos, dos riscos da automedicação e da importância do comprometimento do paciente com o seu tratamento.

Fonte: Jornal A Cidade – Ribeirão Preto



Deixe uma resposta