Setor farmacêutico impulsiona alta da logística no Brasil

Setor farmacêutico
O setor farmacêutico alcançou um faturamento R$ 1,25 bilhões, com o movimento de 68,64 milhões de unidades de medicamentos. Um considerável, aumento em relação ao mesmo período do ano passado

Publicado 27/06/2016

Segundo dados de pesquisa realizada pelo IMS Health, em abril de 2016, o setor farmacêutico alcançou um faturamento R$ 1,25 bilhões, com o movimento de 68,64 milhões de unidades de medicamentos. Um considerável, aumento em relação ao mesmo período do ano passado, quando esse valor correspondia a R$ 1,14 bilhão com a movimentação de 66,79 milhões de unidades de medicamentos, os dados foram divulgados pela Abradilan (Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos Farmacêuticos).

Com base nos dados de crescimento citados acima, o setor farmacêutico é um dos poucos que cresce em cenário de crise, e ao mesmo tempo, impulsiona os negócios de outros segmentos, devido a sua demanda de armazenamento e distribuição de medicamentos em todo o país.

Exemplo disso, é a Ativa Logística, um dos maiores operadores logísticos de medicamentos e cosméticos no Brasil. Diante desse cenário, a Ativa cresceu 30% em 2014, em 2015 o crescimento foi de 18% e para 2016 a perspectiva é de 20%.

Segundo o presidente da Ativa Logística, Clóvis A. Gil, a empresa tem crescido e prosperado. “Entre os setores que atendemos, alguns tiveram um pequeno declínio no movimento, mas outros, como o segmento de medicamentos genéricos, seguem crescendo.” Em 2015, o embarque de genéricos aumentou 24,6%. Atualmente, 45% dos mais de 1000 clientes atendidos pertencem ao segmento farmacêutico, responsável pela movimentação de 14 mil toneladas de produtos mensalmente.

Ele explica que a especialização em medicamentos e cosméticos requer cumprir uma série de exigências feitas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os caminhões da Ativa são equipados com baús isotérmicos e a empresa tem câmaras frias com temperaturas entre 2°C e 8°C e salas climatizadas entre 15°C e 25°C. Além disso, em todas as unidades, a empresa mantém um farmacêutico responsável, que garante as condições adequadas de armazenamento.

Para aumentar a produtividade e atender mais clientes e superar esse momento de dificuldade da economia interna, a Ativa Logística investiu R$ 8 milhões em renovação da frota e na ampliação dos centros de distribuição das cidades de Viana (ES), Curitiba (PR) e Itapevi (SP). “No início de 2016 já inauguramos duas unidades próprias nas cidades de Resende (RJ) e Juiz de Fora (MG) para ampliar a abrangência geográfica e aumentar a capacidade de transporte na região em que já operamos”.

Com informações do portal Investimento e Notícias

 



Deixe uma resposta